Chuva Ácida: como ela afeta o veículo?

Resíduos e poluentes, como terra, lama, sujeiras e partículas de asfalto, acabam danificando a pintura, a lataria, os plásticos e partes cromadas dos veículos. Mas os perigos que a aparência do carro também está sujeita aos danos causados por outra vilã da aparência automotiva: a chuva ácida.

O que é a chuva ácida?

Esse fenômeno atmosférico acontece quando as gotas de chuva entram em contato com gases poluentes em suspensão –  que são lançados na atmosfera pelas atividades do ser humano na indústria, nas termelétricas, na queima de carvão mineral e, também, no transporte. Ao se misturarem, as substâncias aumentam o pH da água, transformando-a em um líquido ácido e corrosivo.

Como ela afeta os veículos?

Além dos problemas que a chuva ácida causa na natureza, aumentando a erosão do solo, destruindo a flora e alterando o equilíbrio ecológico das águas, o contato direto com metais e tintas também é prejudicial. Ao ficarem expostas, superfícies como vidros e latarias podem apresentar manchas esbranquiçadas, de tamanho irregular. Com o passar do tempo, as janelas e retrovisores ficam embaçados, a pintura desbota e a corrosão pode afetar seriamente as partes metálicas, reduzindo a vida útil do veículo.

Como resolver esse problema?  

É importante prestar atenção na aparência do seu carro e, a qualquer sinal de manchas e corrosão na pintura, buscar os serviços especializados na restauração e proteção de pintura.

O nosso detailer Rodrigo Zardo dá a dica: “o ideal é investir no polimento, na cristalização e no revestimento cerâmico, processos que utilizam produtos específicos para criar camadas protetoras”. Esses procedimentos renovam a aparência e evitam que as gotas de chuva e os poluentes fiquem acumulados no veículo.

Para descobrir qual é o melhor procedimento para deixar seu carro novo outra vez, fale com a gente!